Excusez-moi ! Eu quero passar!

(24/02/2016)

– por Michelle J.

Com licença! Eu quero passar!

     Algumas coisas na França chamam a minha atenção, em especial, a arquitetura e a culinária. Lembro-me de quando estive em Nogaro, em 2013, para uma etapa da Euro Nascar Series, categoria do automobilismo europeu que disputei algumas vezes.

     Foto 2

     Era quase madrugada em um hotel ao lado da pista, todos dormiam e eu acabara de chegar, morta de fome! Não tinha um restaurante aberto ou qualquer coisa que pudesse satisfazer meu apetite. Foi quando a auxiliar de limpeza apareceu. Ela estava com o aspirador ligado e bem concentrada em seu serviço, quase nem olhou para mim. Com uma certa insistência da minha parte, fiz-me entender que estava com fome. Ela não falava inglês e eu só arrisco um bonjour no francês, no entanto, foi o suficiente para que ela captasse a mensagem e se dirigisse à cozinha. Em menos de 10 minutos, ela surgiu com um suculento prato de salada, com muito salmão defumado, um azeite especial com ervas, pães variados quentinhos e uma taça de vinho tinto. Logo pensei: “Ah tá!! É assim que preparam um lanchinho rápido?”. Poucas vezes vi um como aquele.

Foto 3

     Bem, voltando à avaliação… O que parece simples para alguns, para outros nem tanto. A sensação que tenho é que para o 2008 é fácil ser equipado, cheio de regalias e conforto, com um design requintado e acabamento primoroso. Está em seu DNA (PSA Peugeot Citroen). Ele não conseguiria sair “basiquinho” de fábrica, entende? Ele não é um pão com mortadela, nada contra, eu adoro! Mas o salmão com vinho é mais interessante. A versão avaliada por mais de 500 km é a Griffe THP – é a top com câmbio manual. Esta versão só tem manual (para minha alegria e diversão), automático somente nas versões de entrada, com motor 1.6 aspirado.

     Fazia tempo que eu não testava um 1.6 THP e isso quase me deixou com abstinência (assista ao vídeo da avaliação). Este bloco é uma parceria com a BMW e equipa diversos carros com este turbo alimentado. O Peugeot 2008 é fabricado em Resende-RJ e compartilha a mesma plataforma do 208 (seu irmão menor). Tem como concorrentes os donos atuais do mercado de SUVs, o Honda HR-V, o Jeep Renegade e, claro, o já conhecido Ford Ecosport.

Foto 5

     O espaço da cabine dianteira é satisfatório e o carro conta com: painel cockpit (assim chamado pela marca), volante menor e esportivo, mídia completa e moderna, tela touch, bluetooth, câmera de ré, rádio e navegador . A versão avaliada vem com airbag do tipo cortina, limpador de para-brisa e faróis com acionamento automático, sensor de estacionamento nos para-choques dianteiro e traseiro, faróis e lanternas com led, faróis e lanterna de neblina, piloto automático, limitador de velocidade (assistam ao vídeo), computador de bordo, alarme, ar-condicionado digital bizona, porta-luvas refrigerado e teto panorâmico. Enfim, aquele carro “completão” com que todos sonham.

     A posição de guiar segue a preferência do mercado, um pouco mais alta. Para minha sorte, tem diversos ajustes e eu consegui colocar o banco para baixo e trazer o volante na distância adequada, assim, ficou com aquela pegada esportiva! Agora, com 1,73 m de altura, ficou impossível ver os comandos no painel. Tanto que, quando fui devolver o carro na montadora, acabei esquecendo de tirar a foto com o total de quilômetros percorridos na última semana! Passaram dos 500 km, mas como não era possível ver o painel de instrumentos, acabei esquecendo. Há quem não tenha problemas com isso, dependendo da estatura ou da forma como ajusta o banco dianteiro.

foto 1

     Um seletor giratório no console central me surpreendeu. Grip control é um sistema que muda a configuração da tração, age diretamente nas rodas dianteiras. O motorista consegue programar um entre cinco modos: Normal (asfalto), Barro (cascalho, lama e grama molhada), Neve (condição de baixíssima aderência e velocidade, como gelo), Areia (com destracionamento equalizado das rodas) e ESP Off (desligamento total do sistema).

foto 10

     Durante o teste dos 500 km, o 2008 finalizou com uma média de 9 km/l (gasolina) média entre rodovias e cidades (com trânsito intenso) e 13 km/l (gasolina) em rodovias. Muito econômico na média total, porque em uma parte do percurso acelerei com vontade o THP.

foto 8

     São três versões: Allure (1.6 flex), Griffe (1.6 flex) e a Griffe THP (1.6 flex 16 v), partindo de R$ 68.590,00 até R$ 80.990,00. Configurações do câmbio automático apenas para as duas primeiras versões.

Mais detalhes do Peugeot 2008 Griffe THP, você pode conferir nos vídeos:

Avaliação Peugeot 2008 Griffe THP

Como utilizar o piloto automático e o limitador de velocidade.

Como conectar o celular no Bluetooth do Peugeot.

 

 

 

 

 

Acompanhe

Publicidade