Direto de Melbourne

-por Alexandre Vasconcellos

Abrir o ano automobilístico aqui em Melbourne é sempre uma experiência fantástica! Nem tanto pela pista e sim pela atmosfera em volta: localizada dentro de um parque de fazer inveja a qualquer um, espaçoso, limpo, com um lago espetacular e churrasqueiras a gás gratuitas para o povo usar com um única condição: deixá-la limpa para o próximo; tudo arumado, tudo no jeito para que as pessoas possam chegar ao local sem sofrimento. Trem, tram, ônibus, táxi, sendo que o tram (bondinho elétrico) sai do centro da cidade para a pista de graça!!!

DSC_0003

A cidade é linda, adorável e a única coisa estranha é que tudo fecha as 17 horas ou 20 horas, e tudo é tudo mesmo: shopping centers, cafés, bares e restaurantes! Por quê? Porque as pessoas têm que ir para casa ficar com suas famílias; algumas raras exceções, como cinema e alguns poucos bares…e só!

NA PISTA

Ficamos na curva 0, no Senna Grand Stand, bem na entrada da reta principal, após as curvas Senna e Prost. Dali pudemos analisar o comportamento de cada carro. A curva Senna é feita em primeira marcha, enquanto a Prost é contornada em terceira a mais de 200 km/h. Em outras palavras, ao sair da curva Senna os pilotos aceleram o máximo subindo marchas, aliviam levemente na entrada da Prost e bem no meio dela voltam a acelerar fundo. Por causa dessa característica, foi possível ver qual chassi é mais eficiente e observar qual motor empurra mais .

Rosb-Hamil

Mercedes: Lewis e Nico quase não mexem no volante para fazer curva, o carro é dócil e o motor, um canhão. Assim, as flechas de prata são as máquinas a serem batidas.

Ferrari: Vettel e Kimi também têm pouco trabalho dentro do carro, mas ainda é perceptível o quanto o motor é bruto, exigindo mais cuidado ao reacelerar. A diferença é pequena porque em ritmo de corrida a Scuderia estará perto, mas em treinos a vantagem da Mercedes ainda é grande.

Vettel-Raikk-Ricci

Red Bull: como de costume, o chassi é sensacional, o carro vem grudado no chão, mas o motor Renault precisa melhorar mais. Como a Renault promoteu uma evolução no meio do campeonato, poderá surpreender.

Williams: para mim foi uma decepção, difícil de apontar para a curva, exigindo correções constantes de Massinha; voa na reta, um avião. Bottas sofreu para segurar o carro, mais do que o brasileiro. Será difícil manter a terceira força no campeonato.

Massinha

Toro Rosso: que chassi fantástico; o carro vem na mão dos arrojados pilotos o tempo todo; vai dar trabalho esse ano, pelo menos neste começo.

McLaren: que carro firme é esse? Alonso e Button vêm no domínio, aceleram cedo, mas ainda sofrem do meio da reta para frente; todavia acreditem, no momento em que o motor liberar mais potencia, brigarão por vitória. Que carro, que carro!

No-telão-Alonso-capotado

Force Índia: pilotos não trabalham muito, mas o carro não parece muito rápido; terão muito trabalho para acompanhar as Toro Rosso e Williams, que foi o lugar da equipe em 2015.

Renault: também instável, parece sem velocidade de saída de curva e não anda muito na reta. Magnussen vai bem, Palmer…não sei não.

Sauber: o pior carro do grid; lento, entra mal nas curvas, mas sai bem por causa do ótimo motor Ferrari. Nasr e Ericsson terão poucas razõs para serem felizes esse ano…

Manor: incrível como um motor mais elástico faz diferença; já é melhor do que a Sauber, mas tem pilotos piores…

Manor

Hass: bom carro, no nível da Manor, um pouco melhor do que a Sauber; tem um problema com Gutierrez, afoito e sem muito cuidado (para mim o acidente com Alonso teve boa parte de culpa dele, ao mexer o carro ligeiramente para esquerda para fazer o melhor traçado). Foi surpreendente como Grosjean gastou pouco pneu na corrida.

Hass

Ao analisarmos o que vimos em Melbourne e pensando nas outras provas, apenas Mercedes e Ferrari podem sonhar com títulos ou vitórias, qualquer outra equipe que vencer, será por condições excepcionais, como chuva, bandeiras vermelhas ou amarelas que as favoreçam, caso contrário, chegar ao pódio já será uma grande recompensa.

 

Acompanhe

Publicidade